Livros

Strategic Action for Animals: A Handbook on Strategic Movement Building, Organizing, and Activism for Animal Liberation (Flashpoint)

de Melanie Joy

O movimento de libertação animal está a crescer em tamanho e força, mas ao mesmo tempo as indústrias que exploram animais também estão a crescer. Essas indústrias têm muito mais recursos à sua disposição do que os activistas. Com esta diferença enorme de poder, como é que os activistas esperam competir? A boa notícia é que existe uma maneira de mudar o equilíbrio de poder em favor do movimento. E a estratégia é o caminho. No Strategic Action for Animals, Melanie Joy explica como usar a estratégia para aumentar exponencialmente a eficácia do activismo pelos animais. Com base em diversos movimentos e fontes, ela oferece táticas testadas e comprovadas com base em princípios e práticas bem estabelecidos. Também explica como resolver os problemas mais comuns que enfraquecem o movimento, como a dissidência entre organizações e activistas, campanhas ineficientes, recursos desperdiçados e altas taxas de burnout. Quer esteja a trabalhar sozinho ou com um grupo, quer seja um activista experiente ou novo no movimento, Strategic Action for Animals, pode ajudá-lo a aproveitar ao máximo seus esforços para tornar o mundo um lugar melhor para os animais.


The Accidental Activist: Stories, Speeches, Articles, and Interviews by Vegan Outreach’s Cofounder

de Matt Ball

Ao longo de mais de vinte anos, Matt Ball trabalhou para desenvolver os métodos mais eficazes para os activistas comunicarem uma verdade profunda mas simples: que a nossa responsabilidade fundamental para com os outros animais é reduzir o seu sofrimento tanto quanto for possível. O processo de refinação e destilação desta mensagem tem sido longo e por vezes difícil, com bastantes passos em falso ao longo do caminho. Apesar disso, Ball realça, nenhum de nós que se preocupa com as vidas e mortes dos animais não humanos se pode dar ao luxo de se deixar desviar pela arrogância, pelo exclusivismo e pelo purismo. Editado por Anne Green, com um prefácio de Peter Singer e uma introdução de Paul Shapiro, e com nove artigos adicionais de colegas activistas, The Accidental Activist é um choque com a realidade, autorizado e franco, vindo das linhas da frente da luta para reduzir a violência no mundo.


The Animal Activist’s Handbook: Maximizing Our Positive Impact in Today’s World

de Matt Ball e Bruce Friedrich

Matt Ball (co-fundador das organizações Vegan Outreach e One Step For Animals) e Bruce Friedrich (co-fundador da organização The Good Food Institute) sumarizam em poucas páginas tudo aquilo que aprenderam ao longo de décadas de activismo, partilhando os erros que fizeram ao longo dos seus percursos, para que nós evitemos fazê-los e para que passemos directamente para o activismo eficaz: aquele que a experiência provou que resulta e que cria mudanças duradouras. Os activistas têm uma quantidade limitada de tempo e de recursos mas, usando as melhores estratégias podem fazer com que o pouco que têm ao seu dispor tenha o máximo impacto possível nas vidas daqueles que dependem de nós: os animais. Peter Singer, autor de “Libertação Animal”, escreveu: “É raro um número tão pequeno de páginas conter tanta inteligência e bons conselhos”, e Paul Shapiro (The Humane Society of the United States, autor do livro “Clean Meat”) disse: “Quem me dera que este livro tivesse sido escrito quando me envolvi pela primeira vez no movimento de protecção animal – teria feito com que os meus primeiros anos como defensor dos animais tivessem sido muito mais eficazes!”


Why we Love Dogs, Eat Pigs, and Wear Cows: an Introduction to Carnism

de Melanie Joy

Why we Love Dogs, Eat Pigs, and Wear Cows (WWLD) é um livro premiado com base na pesquisa pioneira da psicóloga Dr.ª Melanie Joy. WWLD explora o que Joy chama de carnismo, o sistema de crença invisível que nos condiciona a comer certos animais quando nunca sonhamos em comer outros. O carnismo, explica Joy, é a raiz de enorme sofrimento animal e de injustiça global, e isso faz-nos agir contra os nossos interesses e contra os interesses dos outros sem perceber plenamente o que estamos a fazer. Tornarmo-nos conscientes do que o carnismo é e de como funciona é vital para o capacitamento pessoal e para a transformação social, pois permite-nos fazer as nossas escolhas livremente - porque sem consciência, não há escolha livre. Agora publicado em 12 idiomas, WWLD catalisou uma causa social que está rapidamente a tornar-se um movimento global. O livro ajudou a lançar o Beyond Carnism, uma Organização de caridade internacional dedicada a expor e transformar o carnismo. WWLD também levou Joy a realizar uma turné internacional de sensibilização ao carnismo e obteve aclamação da crítica e ampla atenção dos media internacional em seis continentes.


How to Create a Vegan World: A Pragmatic Approach

de Tobias Leenaert

Neste livro estimulante, Tobias Leenaert abandona caminhos já bastante trilhados da defesa dos animais e traz um novo olhar sobre as estratégias, objectivos e comunicação do movimento vegano e dos direitos dos animais. Ele argumenta que, tendo em conta a situação actual, com sociedades inteiras dependentes do uso de animais, nós precisamos de uma abordagem bastante pragmática. How to Create a Vegan World tem muitas ideias e conhecimentos enriquecedores, tanto para novos defensores dos animais como para activistas experientes, dirigentes de organizações e até empresários. Com um prefácio de Peter Singer, autor de Libertação Animal.


Beyond Beliefs: A Guide to Improving Relationships and Communication for Vegans, Vegetarians, and Meat Eaters

de Melanie Joy

Os veganos, vegetarianos e consumidores de carne podem sentir que vivem em mundos diferentes. Muitos veganos e vegetarianos esforçam-se por se sentir compreendidos e respeitados numa cultura consumidora de carne, na qual algumas das suas preocupações e convicções mais prementes são invisíveis, e onde são frequentemente recebidos na defensiva quando tentam falar no assunto. Eles podem ficar frustrados e esforçam-se para se sentirem conectados com os consumidores de carne. E os consumidores de carne podem-se sentir desconectados dos veganos e dos vegetarianos, cujas convicções eles não compreendem totalmente e cuja frustração se alastra para as suas interacções. As boas notícias são que a perturbação nas relações e na comunicação entre veganos, vegetarianos, e consumidores de carne não é inevitável, e é reversível. Com as ferramentas certas, conexões saudáveis podem ser cultivadas, reparadas e até fortalecidas.


Veganomics: The Surprising Science on What Motivates Vegetarians, from the Breakfast Table to the Bedroom

de Nick Cooney

Folheie uma revista, ligue a televisão, ou navegue pela internet, e rapidamente torna-se claro: o modo de comer vegetariano está em crescimento. Mas quem são mesmo os vegetarianos? Como é que eles fazem a transição? E o que realmente os leva a tirar a carne dos seus pratos? Os vegetarianos diferem dos omnívoros não apenas nos seus hábitos alimentares, mas também na sua psicologia, personalidades, escolhas de amizade, e até nas suas vidas sexuais. Vastos estudos de todo o mundo mostram que eles votam de forma diferente, escolhem empregos diferentes, e têm cérebros que se entusiasmam diferentemente. Esta investigação também dá uma ideia do porquê de algumas pessoas que se consideram vegetarianas possam não o ser de todo, e por que motivo tantos têm recaídas. Veganomics é uma viagem fascinante pela ciência sobre o vegetarianismo e o modo de comer vegetariano, deitando uma nova luz sobre como e por que motivo as pessoas comem da forma que comem, e que impacto as suas escolhas dietéticas podem ter no mundo à nossa volta. Fica desde já o aviso: depois de ler este livro, poderá nunca olhar para os vegetarianos da mesma forma!